Assistente editor: Hugo de Aguiar

deaguiar.hugo@gmail.com

conatural preceito


conatural preceito

ela.. e a mesma.. num frontão de janela
os véus cobrem a gémina inefabilidade
um jogo de quereres para cada metade
mel doirado.. num púcaro de canela

como duas parteiras.. irmanadas
uma namora.. a outra aspira a corte
nos pés.. juntas.. de carão consorte
um autismo.. de faces concordadas

vivem irmãs.. mas terão uma só morte
no anfiteatro.. uma nesga de fractura
aparece como um subliminal recorte

apenas um engatinhar de tortura
que não encontra.. firme suporte
no harmónico enredo de ternura

Fernando Oliveira

1 comentário:

Aline Cabral disse...

Dinda, demorei pra vir conhecer, mas adorei o blog. Tudo lindo!
Beijo e saudades!